Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ao Ritmo da Natureza

Ao Ritmo da Natureza

27.11.17

Leguminosas, Cozimento, Digestão

Ana

E para terminar esta semana dedicada ao grão de bico, vou dar algumas dicas sobre a melhor maneira de confecionar as leguminosas.

 

Já por várias vezes ouvi pessoas comentarem que evitam comer leguminosas devido às consequentes alterações gastro-intestinais que sentem.

 

IMG_9057.JPG

 

E de que maneira é que podemos evitar estas situações? Ou também de que maneira é que podemos tirar um maior partido das propriedades das leguminosas mesmo que não tenhamos qualquer problema em as digerir?

 

Para começar é necessário comprar as leguminosas secas e cozer em casa. 

 

Demolhar

 

Lavar as leguminosas e colocar num recipiente com o triplo da água.

Deixar a demolhar de um dia para o outro, ou durante o dia se forem cozer à noite.

 

No final deste processo, esta água deverá ser deitada fora. Não aproveitar para cozer.

 

Cozer

 

Por numa panela de pressão, juntamente com uma tira de alga komku ou uma colher de chá de cominhos em grão. A alga ou as sementes têm um importante papel no sentido de "amaciarem" as leguminosas para uma melhor digestão.

Normalmente utilizo a alga porque dá um aporte extra de minerais.No final poderão deitar fora mas eu aconselho a juntarem ao prato que irão fazer pois não vai alterar em nada o sabor.

 

Deixar o tempo necessário na panela de pressão. Pela minha experiência o grão-de-bico necessita de 45 a 50 minutos, a maioria dos feijões cerca de 30 a 35 minutos, o feijão-frade e o azuki um pouco menos, cerca de 20 a 25 minutos.

As lentilhas dependem da qualidade, as pequenas laranja sem casca, não precisam nem de ser demolhadas, nem de panela de pressão. Cozem em 15 minutos numa panela normal.

 

O sal só deverá ser adicionado após o cozimento, se não a leguminosa não coze.

 

Após a Cozedura

 

Normalmente a questão das alterações gastro-intestinais estão também relacionadas com os acompanhamentos e a quantidade. Acompanhar as leguminosas com carne ou o tradicional bacalhau é um dos erros. Dado as leguminosas serem também uma fonte de proteína, ao fazer estas combinações estamos a ingerir quantidades anormais de proteína numa refeição.

 

Se comer leguminosas deverá acompanhar apenas com vegetais. A quantidade será de 1/3 de leguminosa para 2/3 de vegetais. E também com um cereal (arroz por exemplo) para completar a proteína (irei falar deste tema ainda esta semana).

 

E se ainda assim sentir alterações?

 

Ralar um pouco de gengibre, pegar nessas raspas e escorrer um pouco do sumo que se obtêm para temperar o prato. O sumo de gengibre é um bom auxiliar digestivo.

 

 

Guardar as leguminosas

 

Muitas pessoas optam pelas leguminosas já cozidas e enlatadas por acharem que este processo dá muito trabalho mas é claro que não dá, e aproveitam todos os nutrientes das leguminosas e evitam ingerir os conservantes utilizados.

 

Não se perde mais do que 2 minutos a lavar a leguminosa e a colocar água por cima para demolhar. Depois elas ali ficam a inchar sózinhas .

Por na panela de pressão também não leva mais do que 2 minutos, em seguida elas também ficam ali a cozer sózinhas enquanto vocês aproveitam para fazer outras coisas.

Após cozidas aguentam 5 dias no frigorífico dentro da água utilizada para cozer e também podem optar por cozer uma grande quantidade e congelar em pequenas porções para serem utilizadas posteriormente.

 

 

 

E não se esqueça de por sempre uma pitada de amor na sua comida e uma pitada de especiarias na sua vida.

                                                                               Ana

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D