Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Na Cozinha Com As Estações

Na Cozinha Com As Estações

Esparguete com Nozes, Rúcula e Manjericão

Para uma refeição rápida, naqueles dias em que não apetece cozinhar, não há tempo ou estamos com preguiça, aqui fica um esparguete com cheiro de outono, nutritivo e rápido de confecionar.

Design sem nome.png

 

Para 2 doses

Esparguete - 160gr

Malagueta Vermelha - 1 pequena

Alhos - 2 dentes

Nozes - 80gr

Rúcula - 60gr

Manjericão - a gosto

Sal - a gosto

Azeite - a gosto

 

Cozer o esparguete de forma habitual com água e sal, reservar um pouco da água da cozedura.

Laminar os alhos e a malagueta. Num tacho aquecer o azeite com o alho e a malagueta. Juntar o esparguete, duas colheres de sopa da água de cozedura, a rúcula e o manjericão. Envolver bem. Juntar as nozes picadas e voltar a envolver bem. Ver se precisa de sal e retirar do lume.

 

E não se esqueça de por sempre uma pitada de amor na sua comida e uma pitada de especiarias na sua vida.

                                                                                     Ana

 

transferir.jpg

 

 

 

 

Creme de Arroz Com Maçã e Lúcia-Lima

O creme de arroz é um dos pequenos-almoços mais utilizados na cozinha macrobiótica e para mim é um dos mais aconchegantes para estas estações frias.

 

Apresento aqui uma receita com um toque de lúcia-lima que fará a diferença.

 

IMG_2922.JPG

 

 

Ingredientes

4 doses

 

Arroz Integral - 1 caneca de chá

Água - 4 canecas de chá

Limão - Casca de 1

Pau de Canela - 1

Maçã - 1

Lúcia-lima - 1 raminho fresco ou seco

Sal - 1 pitada

 

Pôr o arroz num tacho, cobrir com a água, juntar o pau de canela, a casca de limão e uma pitada de sal. Deixar levantar fervura, passar para o bico mais pequeno do fogão e pôr o lume no mínimo. Cozer por cerca de 100 minutos, juntar a maçã descaroçada e partida em cubos (utilizei maçã biológica e por isso não tirei a casca) e deixar cozer por mais 20 minutos até absorver a água quase na totalidade e ficar cremoso. Um minuto antes de apagar o lume colocar a lúcia-lima.

 

Deixar repousar por cinco minutos. Retirar o pau-de-canela, a lúcia-lima e passar com a varinha mágica.

 

Pode-se adoçar mais um pouco com geleia de arroz, polvilhar com canela e nozes picadas.

 

 

E não se esqueça de por sempre uma pitada de amor na sua comida e uma pitada de especiarias na sua vida.

                                                                                     Ana

 

 

transferir.jpg

 

 

 

Semi-frio de Dióspiro ou Nocheesecake de Dióspiro

IMG_2685.JPG

 

Aconselho a fazer no dia anterior se for para comer ao almoço ou de manhã se for para comer ao jantar. A agar-agar solidifica rápido mas com esta antecedência os sabores ficam mais apurados.

Dá para 10 porções.

 

Base

Amêndoas com pele - 75 gr

Avelãs com pele - 75 gr

Bolachas sem açúcar a gosto (usei da Finestra Sul Celo) - 100 gr 

Sal - 2 pitadas

 

Creme

Tofú sedoso (usei da Clearspring) - 300gr

Dióspiros - 3 e 1/2

Geleia de Arroz - 250ml

Agar-agar - 7gr

Água - 20cl

Baunilha - raspa de 1/2 de vagem

Limão - raspa de um pequeno e sumo de 1/2

 

Cobertura

Dióspiros - 1 e 1/2

Pau de canela - 1

Limão - sumo de 1/2

Baunilha - raspa de 1/4 de vagem

Geleia de arroz - 2 colheres de sopa

 

Frutas à escolha

Canela

 

Começar por fazer a base

 

Aquecer o forno a 180º. Por as amêndoas e as avelãs num tabuleiro e torrar cerca de 10 minutos (não devem ficar demasiado torradas). Deixar arrefecer.

 

Quando estiverem frias, com um processador de alimentos ou uma boa picadora, reduzir as amêndoas e as avelãs, com uma pitada de sal, até obter uma consistência de manteiga.

 

No processador ou na picadora picar as bolachas, juntar a "manteiga" de frutos secos, uma pitada de sal e envolver bem.

 

Num forma de base amovível, colocar papel vegetal, e por cima colocar a mistura anterior calcando bem.

 

Levar ao forno a 180º (previamente aquecido) por 10 minutos. Reserve

 

Creme

 

Descascar e cortar os dióspiros, regar com o sumo de 1/2 limão e reservar no frigorífico.

Dissolver a agar-agar na água, levar ao lume (no mínimo) e deixar ferver por 10 minutos mexendo de vez enquanto. 

Por o tofu num recipiente, ir juntando a água com a alga aos poucos enquanto bate com a varinha mágica. Juntar os dióspiros, temperar com a baunilha, a raspa do limão, a geleia de arroz e voltar a bater bem com a varinha mágica até ficar com a consistência de um creme.

 

Deitar na forma por cima da base e levar ao frigorífico.

 

Cobertura

 

Descascar e cortar os dióspiros, juntar a geleia de arroz, o pau de canela, a baunilha, o sumo de limão e levar ao lume até ter consistência de compota.

 

Retirar o pau de canela e passar com a varinha mágica.

 

Antes de servir desenformar, colocar a cobertura, polvilhar com canela e enfeitar com frutas de outono.

 

 

E não se esqueça de por sempre uma pitada de amor na sua comida e uma pitada de especiarias na sua vida.

                                                                             Ana

 

transferir.jpg

 

 

 

Cacau Morno (E receita de "Leite" de Amêndoas)

IMG_2631.JPG

 

 

Por caneca

Amêndoas - 1/3 de caneca

Água - 1 caneca

Tâmaras Medjool - 1 e 1/2

Cacau - 1/2 colher de chá

Canela - a gosto

Sal - uma pequena pitada

 

Poderá fazer este cacau morno com bebida (leite) de amêndoas de compra mas aconselho a fazer o seu. Não dá muito trabalho e poderá fazer uma quantidade maior do que indico aqui e guardar no frigorífico até 4 dias.

 

Leite de amêndoas - Deixar as amêndoas a demolhar, cobertas com água, durante 8 horas. Passado esse tempo escorrer, passar por água e colocar num liquidificador com o dobro de água. Ligar o liquidificador e misturar bem.

Em seguida coar num pano de algodão limpo ou num passador de rede fina (se o fizer no passador aconselho a passar o "leite" duas a três vezes).

 

Voltar a por o liquido obtido no copo do liquidificador e juntar o resto dos ingredientes. Misturar bem.

 

Levar ao lume e amornar um pouco, não aconselho a aquecer em demasia.

 

Antes de servir polvilhar com um pouco de cacau ou de canela.

 

P.S. Com o resíduo das amêndoas que fica no pano ou no passador, poderá fazer patês salgados ou doces. Não deite fora.

 

E não se esqueça de por sempre uma pitada de amor na sua comida e uma pitada de especiarias na sua vida.

                                                                             Ana

 

transferir.jpg

 

 

 

Alguns Conselhos Para Um Outono Mais Saudável

Nós e a Natureza: O Outono, na natureza é a época das colheitas, do armazenamento e da preparação para o Inverno.

Embora nos dias de hoje seja a altura em que a atividade recomeça após o verão, o outono é na verdade uma época de recolhimento.

 

O Outono e a Saúde: Para a medicina oriental é a estação relacionada com o elemento metal e com os órgão pulmão e intestino grosso.

É importante praticar exercícios respiratórios, diminuir a prática de exercícios muito intensos e fazer caminhadas na natureza para respirar a fundo o ar puro.

Não esquecer de caminhar com as costas direitas, o peito aberto e manter pensamentos optimistas para contrariar a melancolia desta estação.

Tentar ir para a cama mais cedo e dormir mais tempo é também aconselhado para uma boa regeneração do organismo nesta época de recolhimento.

 

 

O Outono Na Cozinha: Os alimentos devem começar a ser mais cozinhados do que no verão, diminuir o consumo de saladas e frutos crús. Aumentar o consumo de proteína.

 

Começar as refeições com uma sopa.

 

Um pouco de picante saudável (gengibre, alho, cebola, aipo), em pequenas quantidades é também indicado para esta estação e órgãos associados.

 

Começar a manhã com creme de arroz será o mais indicado.

 

Estufados, salteados e uso da panela de pressão, são os métodos de cozinhar mais indicados para esta estação.

 

 

E não se esqueça de por sempre uma pitada de amor na sua comida e uma pitada de especiarias na sua vida.

                                                                             Ana

 

transferir.jpg

 

 

Legumes do Outono

Abóbora

Acelga

Agrião

Aipo

Alho-francês

Beterraba

Bróculos

Cenoura

Chicória

Couve-de-bruxelas

Couve-lombarda

Couve-flor

Couve-portuguesa

Endívias

Funcho

Grelos

Nabiças

Nabos

Pimento

Rabanetes

Rábanos

Rúcula

 

E não se esqueça de por sempre uma pitada de amor na sua comida e uma pitada de especiarias na sua vida.

                                                                      Ana

 

transferir.jpg

 

Frutas do Outono

Amêndoas

Avelãs

Castanhas

Dióspiros

Figos

Maçãs

Marmelos

Nozes

Pêras

Romãs

Tangerinas

Uvas

 

E não se esqueça de por sempre uma pitada de amor na sua comida e uma pitada de especiarias na sua vida.

                                                                      Ana

 

transferir.jpg

 

 

 

 

Pastéis de Grão, Abóbora e Amêndoa

E para terminar estes dias dedicados ao grão-de-bico e à abóbora, aqui fica uma receita doce.

 

Para 10 Pastéis

Abóbora - 300gr

Grão Cozido - 100gr

Amêndoa com pele - 100gr

Laranja - Casca (sem apanhar a parte branca) de 1/4 de laranja

Canela - 1pau

Baunilha - 1/2 colher de café ou meia vagem

Geleia de Arroz - 175ml

Massa Filo - 60gr

 

Untitled design.png

 

Aquecer o forno na temperatura média.

 

Cortar a abóbora em pedaços pequenos depois de retirar a casca, levar ao lume num tacho juntamente com a casca de laranja, o pau de canela e mal coberta com água. Tapar e deixar cozer até a abóbora ficar macia.

 

Picar a amêndoa grosseiramente. 

 

Quando a abóbora estiver cozida, escorrer, tirar o pau de canela e deixar a casca de laranja. Juntar o grão também escorrido e desfazer com a varinha mágica. Por no mesmo tacho este puré juntamente com a baunilha e a geleia de arroz, levar ao lume por 10 minutos mexendo para engrossar. Juntar o miolo de amêndoa e mexer por mais 5 minutos.

 

Pincelar com azeite formas tipo queque, por um quadrado de massa filo, voltar a pincelar e juntar mais outro quadrado. Fazer 4 camadas assim. Colocar o recheio.

 

Levar a forno médio até a massa dourar. É rápido.

 

Aconselho a comer no próprio dia para a massa ficar mais estaladiça e polvilhados com canela.

 

24099626_1461156660671069_2052931385_n.jpg

Não os acho muito fotogénicos mas são deliciosos

 

P.S. - Este recheio será excelente para quem se aventurar a fazer fritos de Natal, tipo azevias.

 

 

 

E não se esqueça de por sempre uma pitada de amor na sua comida e uma pitada de especiarias na sua vida.

                                                                              Ana

 

 

Sopa Outonal de Legumes Assados

Esta sopa poderá ser feita de uma forma mais simples se a abóbora e a batata-doce cozerem ao mesmo tempo que os outros ingredientes mas o facto de serem assados antes dá-lhe um sabor diferente.

Para ser feita naqueles dias em que queremos sair da monotonia.

 

Para 4 doses

Batata-doce - 200 gr

Abóbora - 400 gr

Cenoura - 1 ou 2 conforme o tamanho

Lentilhas Laranja - 200 gr

Cebola - 1 média

Alho - 2 dentes

Coentros - a gosto

Sal - a gosto

Água - 1,5 lt

Sementes de Abóbora - a gosto

Azeite - a gosto

 

IMG_9007.JPG

 

Assar a abóbora e a batata-doce partida ao meio da mesma maneira como foi indicado ontem na receita de abóbora assada (mas sem os orégãos).

 

Enquanto a abóbora e a batata assam. Descascar a cebola e cortar em quartos, fazer o mesmo ao alho e cortar a cenoura em rodelas. Por numa panela, juntar a água e levar ao lume até levantar fervura.

 

Quando levantar fervura juntar as lentilhas lavadas e deixar ferver por 10 minutos. Ir verificando se é necessário juntar mais água.

 

Passados 10 minutos juntar os legumes assados partido em quartos, coentros a gosto e temperar com sal. Deixar por mais 5 minutos.

 

Passar com a varinha mágica.

 

Há uns dias tinha torrado numa frigideira quente algumas sementes de abóbora e de girassol às quais acrescentei umas pedras de sal e usei nesta receita para enfeitar e dar um pouco de crocante. Pode também regar com um fio de azeite.

 

IMG_9019.JPG

 

 

 

E não se esqueça de por sempre uma pitada de amor na sua comida e uma pitada de especiarias na sua vida.

                                                                                Ana

 

Abóbora e Grão-De-Bico

Nos próximos dias resolvi cozinhar usando e por vezes combinando estes dois ingredientes que adoro e que acho bastante outonais.

 

IMG_8993.JPG

 

Abóbora

 

É sem dúvida o legume que mais simboliza o outono. As minhas variedades preferidas são esta que aqui se vê na foto, a Hokkaido e também a Manteiga, por não terem aquele sabor vincado que as abóboras maiores e mais comuns têm.

A Hokkaido tem ainda a particularidade de ser bastante doce, e quando comprada biológica pode-se comer a casca, o que para além de enriquecer as refeições a nível de nutrientes, nas sopas torna os purés bastante macios e agradáveis.

 

Pela visão da medicina oriental e da filosofia macrobiótica, esta leguminosa é também indicada para quem tem tendência para desequilíbrios do aparelho digestivo e do elemento terra (solo).

 

É rica em água, fibra, potássio, betacaroteno e vitaminas do grupo B e C.

 

Conjuga muito bem com especiarias, eu gosto sobretudo de lhe juntar canela, noz-moscada e ervas aromáticas como os óregãos.

 

Depois de aberta conserva até 8 dias no frigorífico se estiver bem condicionada.

 

 

Grão de Bico

 

Confesso que é a minha leguminosa preferida e a que como mais frequentemente. 

 

Pela visão da medicina oriental e da filosofia macrobiótica, a abóbora é indicada para quem tem tendência para desequilíbrios do aparelho digestivo e do elemento terra (solo).

 

É uma leguminosa rica em hidratos de carbono, que nos dão energia, fibras que ajudam a estabilizar os níveis de açúcar, proteína, vitamina A e B 6, cálcio, ferro e magnésio.

 

Adoro combinar o grão com hortelã, salsa, coentros e a nível de especiarias, cominhos e colorau.

 

O melhor será sempre comprar seca, demolhar durante 8 a 12 horas e cozinhar na panela de pressão por 50 minutos. Pode ser congelado depois deste processo, sendo por isso também bastante prático e muito mais saudável do que comprar enlatado. 

 

 

E não se esqueça de por sempre uma pitada de amor na sua comida e uma pitada de especiarias na sua vida.

                                                                        Ana